Check up: entenda pra que servem os principais exames e qual sua importância

O leite materno é o primeiro alimento que o bebê consome e também o mais completo. Ele atende às suas necessidades nutricionais e biológicas. É por conta disso que a amamentação é tão recomendada por órgãos de saúde nacionais e internacionais. 

Sobre a amamentação

Quando o bebê recebe a amamentação na primeira hora da vida ele está ingerindo anticorpos vindos da mãe que o protegerá de bactérias, vírus e outros agentes infecciosos.

De acordo com a OMS e com o Ministério da Saúde, é recomendado que a amamentação seja exclusiva até o bebê completar 6 meses de vida. 

É tão grande a importância da amamentação que esta semana (entre 1 e 7 de agosto é celebrada a Semana Mundial de Amamentação onde é lembrado constantemente a importância da amamentação e seus benefícios tanto para a mãe quanto ao bebê. 

O leite materno

Cada leite materno varia de mulher para mulher de acordo com a necessidade da criança. Estudos indicam que até o sexo do bebê influência do leite materno. Quanto mais nutrida estiver a mãe, mais calórico será o leite. O que evidencia a importância das mamães se manterem bem nutridas e cuidadas.

Colostro

É um líquido amarelo e espesso, produzido logo após o parto. Essa produção dura, mais ou menos, 3 dias. Esse ‘primeiro leite’ é rico em proteínas e anticorpos materno que irão iniciar a proteção do bebê contra os agentes externos. Ele também protege os intestinos do bebê, revestindo e vedando o mesmo para que não seja desenvolvida nenhuma doença como a enterocolite necrosante.

Leite de Transição

Este leite é produzido entre o 7° e o 21° dia de nascimento. Este é o leite mais rico em gorduras e carboidratos, para ajudar o bebê a ganhar peso, já que é normal o bebê perder um pouco do peso assim que nasce.

Esse leite também é produzido em maior quantidade que o colostro, atendendo ao aumento da demanda do bebê, que agora já pode mamar uma quantidade maior ao dia.

Leite Maduro

É um leite mais estável que equilibra os nutrientes a serem oferecidos ao bebê. De acordo com a amamentação o leite vai mudando, por exemplo, na época do nascimento dos dentes, o leite fica com maior concentração de cálcio.

Como melhorar a produção de leite?

É normal que as mamães, principalmente as de primeira viagem, achem que não estão produzindo a quantidade necessária de leite. Porém, o organismo da mulher vai fazer o equilíbrio da composição necessária e o volume também será adequado à demanda. Ou seja, quanto mais o bebê amamentar, maior será a produção do leite.

Porém é possível ajudar essa produção sendo mais saudável e tomando algumas medidas que ajudam, como:

Amamentação pós-parto: ao sugar a mama, o bebê estimula a produção do leite materno.

Retirar o leite regularmente: a retirada do leite também estimula a produção do leite, pois o corpo entende que há um esvaziamento da mama.

Amamentar frequentemente: a amamentação em livre demanda, também é forma de aumentar a produção de leite.

Manter uma alimentação adequada: tudo o que a mamãe come e bebe vai para o leite materno, por conta disso, é importante manter uma dieta equilibrada para ter os nutrientes necessários para oferecer ao bebê.

Beba bastante água: recomenda-se beber de 3 a 4 litros de líquido no período da amamentação. Sendo água, chás ou sucos. Tomar um copo de água antes e outro depois da mamada ajuda na produção do leite e evita que a mamãe fique com sede enquanto alimenta o bebê.

Benefícios da amamentação

Para o bebê

O leite materno é fonte de energia, vitaminas e minerais. Além disso ele:

  • fortalece a imunidade
  • reduz as chances de obesidade
  • diminui o risco de alergias
  • ajuda no desenvolvimento cognitivo do bebê
  • combate a anemia

Para a mamãe

Existem muitos benefícios também para a mamãe, como:

  • reduz o risco da depressão pós-parto
  • diminui o risco do desenvolvimento do câncer de mama e ovário
  • ajuda a perder o peso ganho na gestação
  • estimula o vínculo afetivo com o bebê
  • combate à anemia pós-parto

Melhor forma de amamentar o bebê

A amamentação pode ser algo difícil e é preciso de tempo para que mamãe e bebê se adaptem. Existem algumas dicas que podem tornar a amamentação mais tranquila e prazerosa possível.

Preparação: escolha um lugar confortável em que as costas fiquem bem apoiadas, nesses casos as almofadas de amamentação ou um bom travesseiro são seus aliados. Como o bebê, no início ainda está aprendendo a mamar, as mamadas iniciais podem durar até 40 minutos.

Procure uma posição que deixe o bebê confortável: independente da posição escolhida, o importante é que a pega esteja correta e o bebê confortável para se alimentar bem,

Confira se a pega está correta: sabemos que a pega está correta quando o bebê abocanha toda a auréola do seio ou a maior parte dela. Quando o bebê pega apenas o bico do peito, além de machucar a mãe, não conseguirá fazer a sucção do leite, ficando estressado e até desinteressado pela mamada.

Alterne os seios: é comum que o bebê desenvolva preferência por uma mama, mas é importante insistir e oferecer os dois seios, tanto para garantir que ele mame o necessário quanto para manter a quantidade adequada de leite.

Cuide dos mamilos: no início o mamilo pode ficar mais ressecado fazendo com que apareçam fissuras ou mesmo feridas. Em seios rachados, é aconselhável passar o próprio leite, mas se houver lesões maiores é necessários buscar um médico. 

Esperamos ter tirado muitas de suas dúvidas. Não esqueçam de consultar um médico para que tudo ocorra da melhor forma possível. 

Venha fazer parte dessa família.

Planos a partir de R$72

 

Tenha o melhor custo beneficio. Simule aqui o valor do seu plano.

Venha fazer parte dessa família.

Planos a partir de R$72

 

Tenha o melhor custo beneficio. Simule aqui o valor do seu plano.