Antioxidantes protegem o corpo e ajudam a combater os radicais livres, evitando o estresse oxidativo.

O excesso dos radicais livres no organismo contribui para o aparecimento de doenças como o câncer, por exemplo.

Por isso, é preciso evitar o acúmulo dessas moléculas para uma pele e um corpo mais saudável.

Na matéria de hoje, saiba o que é estresse oxidativo e como ele afeta a sua saúde.

O que são os radicais livres?

São moléculas instáveis que apresentam um elétron que, se associado de maneira rápida a outras moléculas de carga positiva, podem reagir ou oxidar.

Sim, eles são importantes na síntese de energia e considerados elementos essenciais na estimulação do nosso sistema imunológico.

Ou seja, em níveis considerados normais, os radicais livres não são apresentam riscos à saúde.

Contudo, se o nível nas células imunológicas exceder o limite normal, influencia negativamente o sistema imunológico.

Como resultado do excesso, essas moléculas causam toxicidade ao nosso organismo.

O maior problema é que eles são formados naturalmente todos os dias, através de diversos fatores.

Sendo assim, o estresse oxidativo torna-se cada vez maior à medida que envelhecemos.

Isso ocorre, pois, nossos corpos param de produzir os antioxidantes necessários para combater a quantidade de radicais livres.

O que é estresse oxidativo e antioxidantes?

Todo mundo já sentiu ou conhece os efeitos do estresse no corpo humano, não é verdade? Afinal, ninguém está escape disso!

Entre eles, alguns mais comuns são cansaço, desequilíbrio emocional, ansiedade, agitação, dores de cabeça entre outros.

Pois bem, o estresse oxidativo é a falta de equilíbrio diante da produção excessiva de radicais livres.

Isso interfere consequentemente na capacidade do organismo de desintoxicar os efeitos nocivos através da neutralização por ação antioxidante.

Para explicar de uma forma mais simples: Um pedaço de metal enferrujado é um exemplo de oxidação. Este tipo de oxidação também ocorre dentro do nosso corpo devido à ação dos radicais livres de oxigênio, o mesmo que causa a ferrugem.

Os antioxidantes retardam esse processo proporcionando a estabilidade molecular ao entregar o elétron aos radicais livres. 

Como evitar a reprodução de radicais livres?

Não existe uma forma de evitar a produção deles.

Porém, você pode ajudar a não desequilibrar mantendo uma dieta rica em alimentos fonte de antioxidantes ((vitamina C, vitamina E, vitamina A e beta-caroteno) e sem esquecer de fazer atividades físicas.

Veja algumas dicas:

  • Evite o açúcar
  • Diga não aos alimentos processados
  • Evite refeições grandes
  • Não coma em horários irregulares
  • Diminua o consumo de bebidas alcoólicas
  • Não fume ou se exponha à poluição e ao cigarro