Descubra tudo sobre a Endometriose

A endometriose é uma doença que acomete muitas mulheres. Cólicas, menstruação irregular estão entre os sintomas desse problema. Conheça mais o que é a endometriose.

O que é a Endometriose?

A endometriose é uma condição na qual o endométrio, mucosa que reveste a parede interna do útero, cresce em outras regiões do corpo. 

É um problema comum , que atinge uma a cada seis mulheres em período reprodutivo. A doença tem maior chance de ocorrer se houver outros casos na família, o que sugere tendência genética. 

Embora diagnosticada entre os 25 e 35 anos, a doença provavelmente começa já alguns meses após o início da primeira menstruação.

Estima-se que o atraso no diagnóstico chegue a oito anos, por conta da não valorização das dores intensas no período menstrual, principal sintoma da enfermidade.

Endometriose versus Infertilidade

Infelizmente, a endometriose não está associada somente à dor pélvica, mas também à ocorrência da infertilidade. A presença de endometriose diminui o potencial de infertilidade em menor ou maior grau, dependendo da extensão da doença. 

Aproximadamente 50% dos casos de infertilidade feminina podem ter a endometriose como uma das principais causas.

O principal fator de infertilidade causado pela endometriose é o tubário, ou seja, quando as tubas uterinas ficam danificadas. Isso porque o processo inflamatório crônico da doença leva a formação de aderências do peritônio com outros órgãos pélvicos, o que pode resultar na obstrução das tubas uterinas e na redução da sua mobilidade. Isso dificulta ou até mesmo impede o transporte do óvulo e espermatozóide e fecundação. 

Outra hipótese em estudo é que a endometriose cause alterações inflamatórias e imunológicas no útero e endométrio que atrapalham a implantação do embrião.

Classificação da endometriose

A endometriose pode ser classificada em: leve, moderada e grave. E possui 6 tipos, sendo  eles:

  • Superficial: normalmente atinge mais o peritônio (tecido que recobre internamente os órgãos da cavidade abdominal e pélvica).
  • Ovário: acomete os ovários, sendo ocasionada, principalmente, pela formação de cistos com um conteúdo sanguinolento dentro do ovário.
  • Profunda: quando os focos da doença se infiltram na parede de um órgão ou estrutura por mais de cinco milímetros. Nesse caso, os sintomas no período menstrual tornam-se bem mais intensos e a paciente pode ter que se submeter a tratamento cirúrgico imediato.
  • De parede: acomete a parede abdominal, em áreas submetidas previamente à cirurgia. O procedimento que mais leva ao problema é a cesariana, ainda mais em casos de interrupção prematura.
  • Pulmonar: é uma forma rara da doença, ocorre quando o tecido endometrial responsivo aos hormônios através da corrente sanguínea se desenvolve na região pulmonar. A pleura pode ser afetada pela doença e levar a quadros repetidos de pneumotórax.

Causas

Todo mês, os ovários produzem hormônios que estimulam as células da mucosa do útero a se multiplicarem e estarem preparadas para receber um óvulo fertilizado. A mucosa aumenta de tamanho e fica mais espessa. 

Se essas células crescerem fora do útero, surge a endometriose. Essas células que crescem fora do útero, permanecem e crescem no mesmo lugar.

As causas exatas da endometriose ainda não são claras, mas os estudos levantaram algumas possíveis causas para o problema:

Menstruação retrógrada

O sangue da menstruação sofre refluxo para a cavidade pélvica por meio das trompas de falópio. As células endométricas perdidas instalam-se nas paredes dos órgãos da região pélvica e começam a crescer. Acredita-se que o sistema imunológico exerce papel fundamental na proteção contra a implantação e o crescimento das células endometriais.

Crescimento de células embrionárias

As células que revestem o abdômen e as cavidades pélvicas são originárias de células embrionárias comuns. Algumas dessas células que revestem essas cavidades podem se converter em tecido endometrial, iniciando a doença.

Sistema imunológico deficiente

Deficiências no sistema imunológico também podem facilitar o surgimento da doença, tornando o corpo incapaz de reconhecer e destruir as células endometriais que crescem no lugar errado.

Fatores de risco

Uma mulher cuja mãe ou irmã tem endometriose apresenta seis vezes mais probabilidade de desenvolver endometriose do que as mulheres em geral. Outros possíveis fatores de risco:

  • Começar a menstruar muito cedo
  • Nunca ter tido filhos
  • Ciclos menstruais frequentes
  • Menstruações que duram muito, especialmente sete dias ou mais
  • Problemas como hímen perfurado, que bloqueia a passagem do sangue da menstruação
  • Anormalidades no útero.

Esteja sempre em dia com a sua saúde, visite regularmente seu médico e mantenha os exames em dia. Camim, quem tem saúde é mais feliz. 

Venha fazer parte dessa família.

Planos a partir de R$68

 

Tenha o melhor custo beneficio. Simule aqui o valor do seu plano.

 

Venha fazer parte dessa família.

Planos a partir de R$68

 

Tenha o melhor custo beneficio. Simule aqui o valor do seu plano.