Bronquiolite: pais de crianças de até 2 anos devem ficar alertas

Com a chegada do outono, uma doença que afeta especialmente crianças de até 2 anos de idade se torna mais comum: a bronquiolite.

Causada geralmente pelo vírus sincicial respiratório, a bronquiolite é uma infecção nos bronquíolos, que são ramificações dos brônquios e são importantíssimos, pois são responsáveis por levar o oxigênio aos pulmões.

Dentre os grupos que possuem maior risco de sofrer de bronquiolite estão as crianças menores, crianças que possuam antecedentes familiares de asma, renite etc., e bebês prematuros.

Por terem o sistema imunológico ainda em desenvolvimento, os pequenos são as principais vítimas dessa doença.

Em seu estágio inicial a bronquiolite é parecida com um resfriado comum. A criança pode ter febre, coriza e tosse.

Normalmente no terceiro ou quarto dia após o início dos sintomas é quando ocorre uma piora na criança.

A febre fica mais alta, a tosse fica mais intensa e o desconforto respiratório fica maior.

Em geral a bronquiolite não costuma causar grandes estragos na vida da criança.

Porém, é necessário que aja uma atenção especial, pois em alguns casos ela pode evoluir para um quadro de otite ou até mesmo de pneumonia.

Principais sintomas da bronquiolite

  •       Febre
  •       Coriza
  •       Tosse
  •       Nariz entupido
  •       Chiado no peito
  •       Dificuldade de respirar.

O tratamento da bronquiolite, dependendo do caso, pode ser feito em casa.

Pelo fato da bronquiolite ser uma doença viral, o uso de antibióticos é contraindicado. Os antibióticos só devem ser administrados caso aja infecção de ouvido. Tudo isso, obviamente, sob prescrição médica.

Como tratar a bronquiolite

  •       Inalações com soro
  •       Medicamentos descongestionantes
  •       Manter a criança hidratada
  •       Em caso de desconforto muito grande por parte da criança a mesma pode necessitar ser internada
  •       Prematuros, crianças com problemas pulmonares ou cardíacos têm mais chances de precisarem ser internadas.

Existem medidas que a família da criança deve tomar para que o risco de bronquiolite seja diminuído.

Como a transmissão é feita de uma pessoa para outra, normalmente por tosse ou coriza, a higiene é uma importante aliada contra a bronquiolite.

Principais medidas para prevenir a bronquiolite

  •       Higienizar bem as mãos, tanto as suas quanto as da criança
  •       Evitar locais com aglomerado de pessoas
  •       Evitar o contato e até mesmo o convívio da criança com pessoas doentes
  •       Caso o bebê apresente sintomas, não o leve para creche ou escola. Mantenha-o afastado de outras crianças para evitar o contágio.

Caso você perceba um desconforto muito grande na criança, não tente medicar ela por conta própria. Procure o posto de saúde, e consulte regularmente um pediatra na Camim mais próxima.

Venha fazer parte dessa família.

Planos a partir de R$72

 

Tenha o melhor custo beneficio. Simule aqui o valor do seu plano.

Venha fazer parte dessa família.

Planos a partir de R$72

 

Tenha o melhor custo beneficio. Simule aqui o valor do seu plano.