Pneumonia está no ar: entenda sobre essa doença

Pneumonia está no ar: entenda sobre essa doença

A pneumonia é uma doença que está sendo muito diagnosticada ultimamente.

Tosse com presença de catarro, dor no tórax, falta de energia, dificuldade para respirar, esses são apenas alguns sintomas.

Sobre a Pneumonia

É uma infecção que se instala nos pulmões. No geral, é provocada pela penetração de um agente infeccioso ou irritante, como: bactérias, vírus, fungos e por reações alérgicas) no espaço alveolar, onde ocorre a troca gasosa. Esse local deve estar sempre muito limpo, livre de substâncias que possam impedir o contato do ar com o sangue.
Existem dois grupos que são mais propícios: as crianças de até 5 anos e os idosos. Isso porque, eles correm maior risco em função de um sistema imunológico mais fragilizado. Se tornando mais crítico no inverno, onde as temperaturas costumam oscilar ao longo do dia, além de ser marcado pelo ar seco que ajuda na desidratação das vias aéreas.

Sintomas da Pneumonia

Apesar de pessoas com mais idade serem mais propícias a doença, vale destacar que qualquer pessoa, em qualquer idade, pode contrair a doença. Os principais sintomas são:
▪ Febre alta
▪ Tosse
▪ Dor no Tórax
▪ Alterações da pressão arterial
▪ Confusão mental
▪ Mal-estar generalizado
▪ Falta de ar
▪ Secreção de muco
▪ Excesso de toxinas no sangue
▪ Prostração

Fatores de risco

Existem alguns fatores de risco para a pneumonia, como:
Fumo: provoca reação inflamatória que facilita a penetração de agentes infecciosos, causando a pneumonia.
Álcool: por interferir no sistema imunológico e na capacidade de defesa do aparelho respiratório, acaba sendo um fator de risco.
Ar-condicionado: deixa o ar muito seco, facilitando a infecção por vírus e bactérias, causadores da pneumonia
Gripes mal cuidadas
Mudanças bruscas de temperatura

Diagnósticos e Tratamentos

O diagnóstico é feito por meio de exames clínicos, auscultação dos pulmões e radiografias de tórax. Esses são recursos essenciais para o diagnóstico de pneumonia.
Por sua vez, o tratamento requer o uso de antibióticos e a melhora costuma ocorrer em três ou quatro dias. Em certas vezes, a internação hospitalar se faz necessária, quando a pessoa é mais idosa, tendo febre alta ou apresenta alterações clínicas decorrentes da própria pneumonia, tais como: comprometimento da função dos rins e da pressão arterial, dificuldade respiratória por conta da baixa oxigenação do sangue.