Oftalmologista: com que frequência devo visitar este médico?

Oftalmologista: com que frequência devo ir?

É muito importante estar com a saúde dos seus olhos sempre em dia, por isso, entenda melhor com que frequência se deve ir ao oftalmologista.

A importância de ir ao oftalmologista

O oftalmologista é o médico especializado em avaliar e tratar os problemas de visão, como: miopia, hipermetropia, astigmatismo, catarata, glaucoma, etc. É ele que faz o diagnósticos de doenças que atingem áreas próximas, como as pálpebras e o canal lacrimal.

Ou seja, o oftalmologista realiza exames oftalmológicos e testes de visão, diagnostica problemas oculares e recomenda o uso de medicamentos ou óculos de grau afim de resolver o problema.
Por conta disso, é essencial ter uma acompanhamento médico para descobrir precocemente doenças e evitar o agravamento delas.

Quando ir ao oftalmologista?

Ao sinal de qualquer tipo de irritação, ardência ou coceira é recomendado ir ao oftalmologista.

É comum também que quem sente muitas dores de cabeça e/ou está com dificuldade para enxergar, com sintomas de vista embaçada, precise de uma consulta.

Manchas claras ou escuras nos olhos, assim como a formação de imagens de visão dupla, também são sinais de que algo pode estar errado.

Mesmo que não seja apresentado nenhum desses sintomas, é importante ir ao médico oftalmologista pelo menos uma vez ao ano. O acompanhamento regular é necessário pois algumas doenças como o glaucoma, não são percebidas em sua fase inicial. Sendo assim, a única forma de saber se a sua visão está realmente em dia é por meio de uma consulta e de exames feitos pelo oftalmologista.

Pessoas que possuem histórico familiar de doenças nos olhos, também precisam ir com mais frequência ao oftalmologista por causa de fatores genéticos. Quem usa óculos ou lentes de contato de grau, também realiza exames com mais frequência.

Quando visitar o oftalmologista com mais frequência?

A ida regular ao oftalmologista é recomendada em qualquer idade, especialmente por quem apresenta alguma alteração na visão. Mas, a partir dos 40 anos, pode ser necessário que as visitas se tornem mais frequentes.

Nessa faixa etária é comum o aparecimento da presbiopia, mais conhecida como vista cansada. Com ela, a pessoa passa a ter dificuldades para enxergar objetos a curta distância.

Após os 50 anos podem aparecer outras doenças oculares, como:

- catarata, que torna a visão opaca

- degeneração macular, uma lesão na área da retina, membrana localizada no interior dos olhos, na qual se formam as imagens.

Também deve frequentar o médico oftalmologista com regularidade quem possui diabetes e hipertensão, pois a falta de acompanhamento pode levar a complicações oculares por retinopatia diabética ou hipertensiva, em que ocorrem lesões situadas na retina.

 

Independente de sentir ou não algum desconforto visual, agora você já sabe quando ir ao oftalmologista. Para ficar em dia com a saúde dos seus olhos, não deixe de consultá-lo com periodicidade, combinado?

Diagnósticos e Tratamentos

O diagnóstico é feito por meio de exames clínicos, auscultação dos pulmões e radiografias de tórax. Esses são recursos essenciais para o diagnóstico de pneumonia.
Por sua vez, o tratamento requer o uso de antibióticos e a melhora costuma ocorrer em três ou quatro dias. Em certas vezes, a internação hospitalar se faz necessária, quando a pessoa é mais idosa, tendo febre alta ou apresenta alterações clínicas decorrentes da própria pneumonia, tais como: comprometimento da função dos rins e da pressão arterial, dificuldade respiratória por conta da baixa oxigenação do sangue.